Follow by Email

terça-feira, 7 de outubro de 2014

DESABAFITOS DE UM DOMINGO DE UMA ESPÉCIE DE VERÃO!

“OK A NOITE PASSADA REVOLTEI-ME EM FERRAGUDO”

Pois é amigos Facebookianos, já há uns tempos que eu não desabafava e isto estava-me a entupir a “alma” de uma maneira que vocês nem calculam, há coisas que não mudam nem que a vaca tussa, mas eu cada vez mais tenho dificuldade em aceitar a rotina que terceiros teimam impor na minha vida de músico.
Ontem dia 5 de Julho de 2014 demandamos a Ferragudo (Algarve), para mais uma noite de “baile” no Largo Dona Leonor.
Excecionalmente, íamos preparados para ir e vir no mesmo dia que é como quem diz, vamos lá abaixo fazer uma perninha e voltamos, isto é igual a perto de 600Km e 3 horas de música ao vivo non stop, coisa pouca já se vê.
Ferragudo é uma vila Algarvia linda por sinal, que já há alguns bons anos acolheu os Companhia Limitada e pela nossa parte tudo temos feito para sermos merecedores dessa confiança, na nossa memória estão belas noites de Verão onde soltamos a franga e mostramos que ano após ano a única coisa que muda é a qualidade da diferença sempre para melhor.
Mas ontem neste verão atípico de chacha estava a ver que, como dizia um amigo que muito estimo mas que apanhou uma birra comigo há muitos anos e pelos vistos a birra não lhe passa: “ Hoje é tudo contra o Amora”. Sinceramente não entendo este aparte mas há muito que adotei a tirada quando quero dizer porra grande galo “capisce”? coll!
E porquê?
Porque do lado do Rio corria uma ventania daquelas que me obrigou a vestir 2 camisolas e um blusão de cabedal e acreditem que não tem nada a ver com a minha PDI, estava mesmo agreste, e eu entrei em modo de stress acentuado, reforçado pelas explicações que alguns pescadores muito simpaticamente teimavam em vir informar-me que para a noite ainda ia ser pior e que esta semana que vem então nem se fala.
Eu lá ia contrapondo tipo: “Ah para semana não estou cá, interessa-me é hoje lolllll”
isto só para me animar que eu não desejo mal a ninguém.
Depois quando estávamos a montar as coisas debaixo de um ventinho estúpido, mas ainda com a luz do dia, aparecem mais de meia centena de Holandeses que assentaram arraiais numa das esplanadas (zona J) fazendo um cagarim como se estivessem lá no País das túlipas, alguns muito excitados e eu para não ficar atrás gritava no meu bom Português … “ O culpado disto é o Ronaldo e o Paulo Bento “ sim porque ao contrário deles que estavam orgulhosos com a sua seleção que está nas meias finais eu sentia-me envergonhado de ser Português. Calma!!!! A vergonha não é por causa da seleção, quero dizer é um bocadinho, mas depois lembrei-me do Ronaldo na Grécia a gozar o fruto do seu trabalho de meia dúzia de anos e eu que dou um duro danado há 46 anos pensei que se lixe lá a seleção estou mais preocupado é com a cáfila que neste momento nos governa e que me roubam a torto e a direito e me “capam” sem dó nem piedade, mas o Seguro também não dá nem de bico….
E nesta amalgama de pensamentos pecaminosos mas justos, lá fui mandando umas bocas em lusoinglesalemãoafroamericano aos Holandeses que cada vez mais faziam um escarcéu do caraças, mas tudo na maior mariquice porque acima de tudo eu estava satisfeito porque o dono da Zona J  estava a faturar bem e quando assim é eu usei uma frase que 99% dos “artistas” Portugueses  que por aí andam adoram gritar…. “ Façam barulho”  e lá fomos montando o nosso estaminé.
Às 21.45 com as esplanadas cheias, o vento parecia começar a dar tréguas, para quem não sabe o palco é tipicamente Algarvio ou seja cobertura não há lolllll, lá pelo Sul do País podem dar-se a esse luxo que por norma até sabe bem, mas ontem????
As nossas costas estavam expostas á maresia do rio Arade  e porra estava áspero, mas em abono da verdade quando começamos aquele vento estúpido que nos sarnou desde as 18h deitou-se e ficou uma aragem não muito agradável mas mal por mal antes assim que no Hospital (esta tirada é da Cinha Jardim, na na  na eu só quero o que é meu”  .
E lá abrimos as Hostilidades musicais .
Nas esplanadas ainda se jantava, os Holandeses lá iam roendo as unhas com a sua seleção e no recinto vindos não sei de onde uma meia centena de jovens de várias nacionalidades, assentaram arraiais literalmente, pousaram as malas e mochilas no chão á frente do palco e testaram-nos  com a sua alegria.
Eu analisei a situação e pensei : Ok é para vocês que vamos tocar e então “ripamos” da nata do nosso repertório secção M.B.Q (música de boa qualidade) e lá vai disto que é abóbora, na primeira hora mostrámos a quem quis aproveitar que os músicos Portugueses não é só vira, corridinho, ou pimba que sabem tocar.
Entretanto a “estrangeirada” que estavam espalhados pelas várias esplanadas , entre 2 garfadas  saltavam para a pista improvisada  e de copo na mão ou braços no ar  lá iam dando largas á sua alegria, a uma determinada altura há uns alemães que se chegam ao pé da Sónia e gritavam  fabulous  group you are Abba Girl, the group Abba Girl, numa perfeita alusão a um  show de tributo aso ABBA que há uns bons 5 anos atrás fizemos nas festas de Ferragudo…
Ok Ok está mal escrito, mas eu só estou a escrever o que entendi,  eles eram alemães não eram ingleses, e a gente pimba, quero dizer Abba  pra frente 2 temas seguidos e foi suficiente para pôr aquele pessoal todo super animado.
Entretanto em pensamento agradeci a Deus  pelas tréguas no vento e pensei ok , vamos lá mostrar que há mais mundo para além do “pai da criança”  não que eu tenha alguma coisa contra, mas o que é demais enjoa    só isso, e lá fomos desfiando o nosso rosário  de M.B.Q  com aquele recinto repleto de juventude e outros já  bem adultos a fazerem coro com o grupo, até os Holandeses aflitos que a sua seleção não  metia nenhum golito já vinham soltar a o stress  para o meio da “pista”  e nós em cima do palco lá íamos trocando a nossa sinalética e claro felizes  da vida.
De repente veja a Sónia  fazer o sinal  para mudar para M.P???? Fonix, caraças, porra , merda  Sónia Música Pimba agora??? Porquê? Está tudo tão animado temos o público na mão podemos desenferrujar o nosso repertório de M.B.Q  e tu queres M.P????? Ela ao ver que eu não cedia , desloca-se da outra ponta do palco e vem me gritar ao ouvido “ Está ali uma senhora  que está a dizer que não tocamos música Portuguesa (entenda-se P.Q.D ( Pimba que doi)…… Oh pá mas ela também não dança argumentei eu, mas a Sónia é de ideias fixas abriu-me os olhos e gritou “FAÇA O QUE EU LHE DIGO” Porra porque é que esta  miúda não vai para a GNR ou coisa assim e antes que eu levasse o cartão vermelho, lá saiu o “Pai da Criança” … .lollll bem escusado será dizer que a dita senhora parecia que estava a assistir a um concerto do Tony Carreira  e lá mostrou que se for “P.Q.D” ela está ali para as curvas, mas tenham paciência, não vim fazer 600Km para ficar a tocar o mesmo tipo de música que 99,9% dos músicos de baile tocam e revoltei-me, toquei música para dançar de vários estilos e era para dançar porque o recinto até á 1 da manhã hora prevista para o términus, esteve sempre super animado apesar da brisa que começou novamente a soprar.
Não sei se a senhora se foi embora ou não, só sei que ontem á noite apeteceu-me mandar tudo paras as urtigas.
E defendo, porque carga de água temos de continuar a ser um País de coitadinhos?
Eu não tenho nada, mas rigorosamente nada contra a música considerada pimba, nem sequer com as figuras tristes que alguns músicos teimam em continuar a fazer, não tenho bailarinas para animar a malta, e nem sequer quero saber se isso é o certo ou não, mas por favor não me obriguem a comer sempre sopa, sempre sopa, sempre sopa.
Toda a música que tocamos nos bailes é boa para dançar, temos um cuidado enorme quando estamos a ensaiar e isto é verdade, de cada música que preparamos é testada pela Sónia e pela Lígia, que a dançam acreditam??? Chegamos ao ponto de abordarmos a parte andamento (velocidade”  para ver se  adapta a bons dançarinos e pés de chumbo, mas o povoléu se não for a P.Q.D parece que não sabem dançar mais nada  e nós até alinhamos nisso, mas ontem o recinto estava repleto de estrangeiros e muita malta nova, essa coisa de toquem qq coisa para a velhada  para  mim não dá, respeito claro, mas o  meu pensamento é sempre o mesmo se querem ser velhos precocemente  pois sejam mas não contem comigo.
Tudo o que é demais enjoa e minha senhora e todos os que pensam como ela, para trocarmos ou afinarmos pelo mesmo diapasão que grande parte dos músicos de baile  alinham , prefiro arrumar as botas.
E ATENÇÃO… EU NÃO ESTOU A PÕR EM CAUSA A QUALIDADE DOS MÚSICOS QUE O FAZEM, PORQUE O QUE ME DOI É POR EU RECONHECER ESSA QUALIDADE  PRECISAMENTE , mas  agora se para ganharem uma merda de uns trocados sim porque quem leva a massa são a maior parte dos cromos que aparecem ao fim de semana nos programas dos canais generalistas  e mais não digo porque não há regra sem exceção e aparecem lá músicas porque o resto é paisagem, que tem excelentes arranjos, que tem muito trabalhinho por detrás, mas eu não consigo ver aquilo porque é cada tiro cada melro ou seja mais do mesmo hora após hora e não tenho pachorra.
Percebam que não me estou a pôr em bicos dos pés, cada um desce as escadas como quer, agora o povinho tem de perceber que nem todo o mato é orégãos ok?
Em Maio fomos fazer um espetáculo no Alentejo profundo e eu pensei, bem isto vai ter de ser P.Q.D a noite toda, e tocámos ora bem. Desde o baile de verão, á mão na cabecinha, passando pelo Zé do pipo marchou tudo e sinceramente ficamos felizes por ver as pessoas a dançar e se é disto que o meu povo gosta pois tomem lá que é de borla, mas á 1 da manhã só lá estava malta nova e eu pensei???? Mau então arrefinfamos P.Q.D  e mesmo assim  foram embora???
E claro viramos o repertorio mais direcionado á malta nova, na prática às pessoas que tínhamos ali á nossa frente e fizemos a festa até as 3.30 das manha~.
Quando estávamos a arrumar o material um dos responsáveis por nós há 4 anos voltarmos a Vale de Vargo ao ver a minha preocupação por estranhar as pessoas terem ido embora por volta da 1 da manhã, só algumas não foram todas atenção e foram umas vieram outras, quando lhe disse “ SE CALHAR FIZEMOS MAL EM TER VIRADO O REPERTÓRIO PARA A MALTA MAIS NOVA E PARA OS ESPECTADORES QUE SEM DANÇARAM IAM APLAUDINDO” Resposta dele:
 “ Não senhor Carlos a noite pimba foi ontem, se nós quiséssemos mais do mesmo não tínhamos contratado os COMPANHIA LIMITADA… E continuou a malta velha (palavras de um Presidente) quando chega á meia noite começam a ficar cansados e vão se embora se vocês insistissem nesse tipo de repertório pode ter a certeza que a esta hora já não tinham aqui ninguém, vocês seguraram o pessoal e este pessoal mais novo e não só é que leva o vosso nome daqui para fora porque os outros que se foram embora levam o vosso nome mas é para a caminha….
Caro Sr.º Francisco Godinho o senhor ontem foi o responsável pela minha revolta.
Na faceta de música de baile nós tocamos um pouco de tudo e toda a gente sabe disso, as minhas colegas pelo seu talento inegável com vozes muito acima da média, cantam horas a fio sem uma falha, sempre com um sorriso nos lábios interagindo com simplicidade com o público, não usam frases feitas, tudo nelas é genuíno e as pessoas percebem que há ali qq coisa de diferente, por isso os anos passam e os Companhia Limitada, sem vaidades fúteis nem ambições desmedidas vão escrevendo com letras de ouro a sua história feita de muito trabalho e sacrifício.
Pensam que fazer 4 ou 5 horas de música sem parar um minuto, depois, desmontar uma panóplia de material, carregar e fazer mais 300 Km de volta que é fácil? Só um grande amor ao que fazemos torna possível isto que acabo de escrever.
Claro que há muitos colegas que o fazem, por isso eu digo DEVEM DE SER RESPEITADOS mas o povo parece que esqueceu tudo no que respeita a gratidão, e muitas vezes preferem o despeito do que darem valor a quem o tem e cada um sabe de si mas eu tenho a certeza que temos um bom projeto.
Se dissesse assim ok a malta velha como eles se intitulam querem um cha cha cha, uma rumba, um bolero, um twist, um jive, um rockabily  etc etc  e dançavam, há meus amigos nada me daria mais prazer, mas não se não tocarmos  música a metro parece que não sabem dançar mais nada e são capazes de levarem uma noite inteira com mais do mesmo, mas se os meus colegas entendem que o caminho é esse pois façam favor não estou nem aí mas comigo não contem.
Querem  P.Q.D. ???? Pois claro que a têm mas com os Companhia Limitada, será  sempre Q.b …
Claro, claro se for fazer um baile de reformados como se diz na gíria, ou da terceira idade, nós avaliamos e tocamos de acordo com o que está ali á nossa frente, mas num baile de rua? Onde não sabemos quem nos está a ouvir???? TENHAM PACIÊNCIA…

Ontem há noite o que tínhamos era gente bonita, alegre, que se queriam divertir, os outros se calhar não resistiram ao frio e foram se deitar quiçá remoendo injurias injustas contra nós, mas os que ficaram a encher o recinto não se cansaram de mimar o grupo com bravos, palmas e palavras de incentivos e sabem uma coisa? Estavam muitos Portugueses com um brilho nos olhos e um sorriso rasgado a apreciar a nossa performance e ao contrário daquela senhora que estava a reclamar que não tínhamos ainda tocado música Portuguesa entenda-se P.Q.D , sim porque da outra já tínhamos apresentado serviço, eles não regatearam aplausos e umas palavras no final junto ao palco a perguntar quando voltam?? Foi por estas e por outras coisas que eu ontem me REVOLTEI … afinal ainda há noites assim… MISSÃO CUMPRIDA.     

Sem comentários:

Enviar um comentário